segunda-feira, 28 de julho de 2014

Airbus A320neo ultrapassa 3.000 pedidos, nova família conquista 60% do mercado mundial na categoria de corredor único

A Airbus obteve um importante marco no programa A320neo durante o Farnborough Airshow, ao atingir a marca de três mil encomendas firmes, quando a SMBC Aviation Capital encomendou 110 A320neo. Atualmente a nova família da Airbus conta com pedidos feitos por 57 clientes, desde o seu lançamento, em dezembro de 2010.

Segundo dados da Airbus, a nova família A320neo obteve 15% de redução no consumo de combustível e um alcance adicional de 500 milhas náuticas, além de contar com uma cabine mais ampla e confortável. O modelo ainda incorpora a nova geração de motores Pratt & Whitney PW1100G-JM, novos dispositivos, como os Sharklets nas pontas das asas, assim como refinamentos aerodinâmicos. No início desse mês, o primeiro A320neo saiu das instalações da Airbus, após a pintura e instalação de seus motores.

Via AeroMagazine

domingo, 27 de julho de 2014

Farnborough – Embraer e Azul firmam acordo de US$ 3,1 bi. Empresa brasileira se torna cliente operador lançador do E-195 E2

A Embraer e a Azul Linhas Aéreas assinaram uma carta de intenções para o pedido firma de 30 E195-E2. O contrato deverá ser concluído no quarto trimestre deste ano, quando os pedidos serão adicionados à carteira da Embraer.

O documento também contempla direitos de compra para mais 20 aviões do mesmo modelo, elevando a encomenda 50 aeronaves. Segundo valores de tabela, o acordo tem valor de US$ 3,1 bilhões, caso todos os direitos de compra sejam convertidos em pedidos firmes. Com o pedido firme a Azul se torna o operador-lançador do E195-E2. Atualmente a empresa é a maior operadora do E-195 no mundo, com 55 aeronaves em operação. A frota atual conta com 82 E-Jets em serviço e outros 11 pedidos em carteira.

O primeiro modelo da nova família E-Jet E2 (E190-E2) deve ser entregue no primeiro semestre de 2018, enquanto o E195-E2 está programado para entrar em serviço em 2019 e o E175-E2 em 2020.

Via AeroMagazine

 

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Air Force One, segundo a Boeing, o avião mais seguro do mundo cuja fuselagem é capaz de resistir ao impacto de impulsos eletromagnéticos causados por bombas nucleares

George Bush, o pai, foi certamente quem melhor já definiu as vantagens básicas de se ter à disposição uma fortaleza voadora como o Air Force One, o gigantesco jato presidencial dos Estados Unidos, cuja fuselagem é capaz de resistir ao impacto de impulsos eletromagnéticos causados por bombas nucleares, além de possuir também um sistema antimísseis. Do que mais sinto falta, da época em que viajava nele, é que jamais perdiam a minha bagagem. O avião sempre decolava no horário, e nunca me diziam que um voo tinha de ser cancelado por causa de problemas com uma conexão posterior - disse o ex-presidente.


Ao contrário do que acontece no Brasil, e em muitos outros países, nos Estados Unidos o vice-presidente não assume o poder quando o presidente viaja ao exterior. Ele permanece presidente 24 horas por dia, despachando inclusive a bordo do Air Force One. E leva consigo a célebre maleta com os códigos secretos por meio dos quais pode determinar o disparo de armas nucleares, esteja onde estiver.

Esse jato, que tem o comprimento de quase uma quadra e a altura de um prédio de seis andares, é, segundo a Boeing, o avião mais seguro do mundo. Em caso de uma catástrofe em terra, o presidente americano pode permanecer no ar por um longo período. Numa emergência dessas, não é necessário aterrissar para receber combustível. O Boeing, que tem uma autonomia de voo de 12.500 quilômetros, pode ser reabastecido no ar por aviões-tanque, habitualmente utilizados para encher os tanques de caças durante as guerras.

O jato possui duas cozinhas. Elas têm capacidade de produzir refeições para cem pessoas simultaneamente, três vezes por dia, e um estoque de alimentos para 35 dias. A tripulação é composta de 26 pessoas, e o avião pode levar até 76 passageiros. Além de um gabinete de trabalho, junto a uma sala de reuniões, o presidente conta com uma confortável suíte que inclui chuveiro e um closet para troca de roupas. Não é à toa que também chamam o jato de "Taj Mahal voador". Ele é equipado, ainda, com uma pequena clínica médica com condições de, inclusive, realizar cirurgias.

A Casa Branca, na verdade, possui dois desses jatos. São gêmeos com o mesmo nome: ambos são Air Force One. Uma hora de voo de cada um deles custa o equivalente a US$ 67 mil. Por isso, só mesmo convidados muito especiais viajam de carona. O pequeno grupo de jornalistas que sempre voa com o presidente tem de pagar: suas empresas reembolsam o governo pelo valor das passagens, que, no geral, custam mais do que num voo comercial - já que, além do transporte aéreo, a Casa Branca fornece aos repórteres toda a logística de deslocamento e outros serviços nos países visitados.

A atual versão do Air Force One entrou em operação em agosto de 1990, substituindo o Boeing 707 construído em 1973. A Força Aérea dos EUA, que opera e mantém a frota presidencial, já programou a compra de três novos aviões para substituir a dupla atual. O primeiro deles deverá ser entregue em 2016.

Franklin Roosevelt foi o primeiro presidente americano a voar. Em janeiro de 1943, ele usou um Dixie Clipper, da PanAm, para ir a um encontro secreto com Winston Churchill em Casablanca, no Marrocos, para montar uma estratégia de guerra contra Adolf Hitler. Surgiu, então, a ideia de a Casa Branca ter um avião próprio, e um C-54 Skymaster teve seu interior transformado para uso presidencial. Uma década depois, o então presidente Dwight Eisenhower cunhou o termo "Air Force One" para denominar o avião. Até então, ele era chamado de "Vaca Sagrada".

Via O Globo


 


SAAB e Embraer fecham parceria, memorando prevê conjunto de gerenciamento do projeto FX-2 no Brasil


Embraer e Saab assinaram um memorando de entendimento (MoU) para parceria no programa de gerenciamento do Projeto Gripen NG. Segundo o acordo, a Embraer terá um papel de liderança no desenvolvimento geral do programa e terá grande parte do trabalho de produção e entrega do Gripen E/F (monoplace e biplace) do novo caça destinado a FAB.

A empresa brasileira vai coordenar todas as atividades de desenvolvimento e produção no Brasil, em nome da Saab e vai participar no desenvolvimento de sistemas, integração, testes de voo, montagem final e entregas. “Este acordo irá fortalecer os laços entre as indústrias de Defesa do Brasil e da Suécia”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa e Segurança. Ambas companhias serão responsáveis conjuntamente pelo desenvolvimento completo da versão biplace (Gripen F). Ao mesmo tempo, uma parceria estratégica para promoção e comercialização global das duas versões está sendo discutida entre as empresas.

“Estamos felizes em anunciar essa parceria com a Embraer. Não apenas por podermos compartilhar a experiência que temos no mercado de Defesa e aeronáutica, mas porque ambas as organizações têm dedicação clara para a satisfação do cliente. Por meio dessa parceria, vamos garantir um excelente resultado para a Força Aérea Brasileira e vamos estabelecer uma base sólida para o sucesso em oportunidades futuras de negócios e clientes”, disse o presidente e CEO da Saab, Håkan Buskhe.
O acordo será implementado após a conclusão das negociações em curso entre a Saab e o Brasil para finalização dos contratos do F-X2. Estas conversações estão prosseguindo conforme o planejado e espera-se chegar a um resultado positivo até o final de 2014.

Via AeroMagazine

 

Falcom 2000 de Michael Schumacher é colocado à venda por quase R$ 60 milhões

O alemão Michael Schumacher continua tendo avanços na sua recuperação das graves lesões sofridas em um acidente de esqui no dia 29 de dezembro de 2013. A esposa Corinna o acompanha no hospital em Lausanne, na Suíça, mas também cuida dos negócios da família. Ela procura um comprador para o avião a jato do ex-piloto pelo valor de 20 milhões de euros (quase R$ 60 milhões). A aeronave tem as iniciais do campeão da Fórmula 1 na popa. As informações são do diário alemão Bild. O jato do modelo Falcon 2000EX pode transportar até oito passageiros e chegar à velocidade de 920 km/h. O preço original da aeronave era de 25 milhões de euros (quase R$ 75 milhões), e a família o colocou à venda devido ao seu elevado número de horas de voo.

Fonte: GE

quarta-feira, 23 de julho de 2014

MH-6 Little Bird, pequeno, rápido e valente helicóptero de combate


Os grandes aviões de combate oferecem algumas vantagens. Com certeza, a sua blindagem, que funciona como uma “armadura protetora”, está no topo da lista. Esse recurso nem sempre é ideal em determinadas situações, no entanto, é aí que o “pequeno” helicóptero MH-6 Little Bird das forças armadas norte-americanas se torna uma boa alternativa.

É bem provável que você já tenha visto versões desse helicóptero em alguns games da franquia Call ofDuty, mas nunca parou para descobrir os detalhes a respeito dessa aeronave de combate. Podemos dizer que ele funciona inspirado em um mosquito, que na ausência de uma blindagem mais robusta, consegue viajar a velocidades surpreendentes para escapar do perigo.


O MH-6 Little Bird pode atingir velocidades de até 175 Mph (281Km/h) e tem um alcance de 267 milhas (429 quilômetros), sendo capaz de transportar oito pessoas a bordo: piloto e co-piloto, bem como uma tropa de seis soldados.


Apesar de seu tamanho pequeno, o helicóptero conta com um arsenal considerável, entre eles estão um par de metralhadoras, dois AGM-114 Hellfire (mísseis guiados), uma metralhadora M230 e 14 Hydras com 70 mm de diâmetro. Como  é esperado, o helicóptero é usado em situações que exigem uma grande velocidade.


terça-feira, 22 de julho de 2014

Labace já tem mais de 90 expositores confirmados e começa no próximo dia 12 de agosto


A organização da LABACE confirmou que mais de 90 expositores estão confirmados para a 11º edição do evento, que ocorrerá entre os dias 12 e 14 de agosto, no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. A Labace é a maior feira de aviação executiva da América Latina e conta com a presença dos principais fabricantes do setor, como Embraer, Boeing, Bombardier, Cirrus, TAM Aviação Executiva, Gulfstream, Dassault Falcon, Líder Aviação, Helibrás, Bell, Agusta, entre outros.

Nesta edição, haverá a presença forte dos aeroportos privados, entre eles o Aerovale, o primeiro aeroporto privado do país dedicado a operações da aviação geral, assim o JHSF, que fica em São Roque. Helipark e Helicidade também terão estande na Labace deste ano. Outras companhias importantes no segmento de aviação executiva como também já confirmaram presença.




A entrada da feira é gratuita para pilotos e mecânicos da aviação civil, bem como militares das três forças e da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Estudantes de aviação pagam R$ 175,00 e funcionários das empresas expositoras pagam R$ 50,00. Para o público em geral, o valor do ingresso é de R$ 350,00.

Via AeroMagazine


sexta-feira, 18 de julho de 2014

Boeing automatiza produção do 777, sistema utiliza robôs na montagem da estrutura da fuselagem e pintura das asas

A Boeing anunciou que está em fase final de testes o novo sistema de construção da fuselagem do 777. O novo método batizado de FAUB (Fuselage Automated Upright Build) é um processo automatizado para montagem de grandes estruturas da fuselagem. O sistema utiliza modernos robôs que são responsáveis por rebitar grande parte dos painéis e estruturas da fuselagem, num processo similar ao existente na indústria automobilística.

A Boeing trabalha, desde 2012, no projeto que deverá aumentar a segurança e qualidade do processo, assim como reduzir o tempo de montagem das estruturas, já que automatizará grande parte do processo. Os robôs podem realizar com precisão milimétrica a junção de 60.000 elementos que hoje são instalados manualmente.

“Esta é a primeira vez que esse tipo de tecnologia é usada pela Boeing para a fabricação de aviões comerciais de fuselagem larga e o programa 777 está liderando este caminho” disse Elizabeth Lund, vice-presidente e gerente geral do programa 777. O sistema robótico foi projetado pela Boeing em parceria com a Kuka Systems e faz parte da estratégia de manufatura avançada adotada pelo fabricante americano, que atualmente inclui novos sistemas de pintura das asas e operações de perfuração. O uso no FAUB no programa 777 já começou a ser testado na planta de Anacortes (WA) e deverá ser instalado em breve na unidade de Everett, a principal planta industrial da Boeing.

Via AeroMagazine

 

quarta-feira, 16 de julho de 2014

AW139 atinge 1 milhão de horas de voo, frota global possui mais de 650 aeronaves em voo em missões diversas


O AgustaWestland AW139 atingiu a marca histórica de um milhão de horas de voo. O número foi atingido em apenas dez anos de operações e foi alcançado com aeronaves que voam em algumas das condições ambientais mais exigentes em todo o mundo, bem como em uma ampla gama de missões com operadores comerciais, governamentais e militares.


Mais de 650 aeronaves estão em operação, com aproximadamente 200 clientes em mais de 60 países, o que torna o AW139 o helicóptero mais vendido em sua categoria de peso e referência de tipo com uma fatia de mercado de 56% nos últimos cinco anos. A aeronave mais voada da frota global possui mais de 9.300 horas de voo.



O AW139 foi projetado para permitir alta versatilidade e soluções personalizadas, com mais de 1000 opções de equipamentos certificados. Atualmente o modelo opera em diversos tipos de missões, de voos offshore de apoio à indústria de petróleo e gás, até missões de resgate, incluindo ainda segurança interna, transporte militar e transporte VIP.

Fonte: AeroMagazine